PROJETO REMAT
Gamificação/Ludificação da Matemática

Pel´a Equipa do REMAT
Miguel Ângelo
24/07/2020

Este projeto foi iniciado no ano letivo 2019-2020, com o intuito de desenvolver recursos atrativos que permitissem aos alunos do 10.º ano colmatar as lacunas em conhecimentos básicos da Matemática. Assim, um grupo de alunos do curso de Informática juntou-se a um grupo de alunos que frequentava Matemática e a um aluno do curso de Artes. Liderados pelos respetivos professores, idealizaram, conceberam e implementaram o projeto REMAT.

 

O que é o REMAT:

Nos últimos anos, os professores de Matemática têm verificado que os alunos do 10.º ano apresentam dúvidas e falhas em conceitos fundamentais e básicos da Matemática. Identificado o problema, refletiu-se sobre uma solução. Assim, no início do ano letivo 2019/2020, foi sugerido o desenvolvimento de uma plataforma onde, de forma atrativa e através de jogos, os alunos do 10.º ano pudessem colmatar lacunas e dificuldades nos seus conhecimentos básicos e estruturantes da Matemática.


Para isso, foi reunida uma equipa multidisciplinar e transversal, a saber:


Dr. Miguel Ângelo, professor do curso de Informática, que teve a responsabilidade de orientar, planear e acompanhar o desenvolvimento e implementação informática do projeto. Para isso, contou com os alunos Pedro Catarino, Roberto Nogueira, Diogo Centeno, Pedro Fernandes, Eduardo Silva e Tiago Rodrigues, todos do 12.º IF, do Curso de Informática. A Dr.ª Fernanda Belém, professora de Matemática, que teria a responsabilidade de fazer o acompanhamento e validação científica do projeto. Para a produção de conteúdos, contou com a colaboração dos alunos Marta Ribeiro, João Bernardo Lima, Beatriz Sampaio, Gonçalo Loureiro, Mafalda Azevedo e Magda Ferreira. Por fim, o Dr. Rui Tibério, professor do Curso de Artes Gráficas, orientou o aluno Nuno Brito que teria a função de trabalhar a parte gráfica do projeto.


Definida a equipa, começaram as “batalhas”, ou melhor, reuniões à sexta- feira ao final da manhã. Foram identificados 6 domínios da Matemática que deveriam abordar-se: Ângulos, Casos Notáveis, Equações do 2.º grau, Frações, Potências e Prioridade dos Operadores.
Depois de várias ideias, surgiu na mesa o nome REMAT(E) que pode ser entendido como REcuperação a MATemática, ou, ainda, REMATE de rematar, resolver, concretizar, vencer, jogar… Estava encontrado o nome.


Como diz o ditado “dividir para conquistar”, desta forma, foram criadas 3 equipas compostas por 2 alunos de Informática e 2 alunos de Matemática. A cada equipa foram atribuídos 2 domínios, sobre os quais deveriam idealizar jogos e recursos que pudessem implementar de forma a colmatar as lacunas dos alunos do CIC. O aluno de Artes seria transversal e comum a todas as equipas.


Ao longo do ano, as ideias foram amadurecendo e crescendo. Depois de muito batalhar, chegámos à conclusão de que o REMAT seria um mundo virtual onde cada “planeta” seria um dos 6 domínios da Matemática que funcionaria da seguinte forma:

  • O jogador teria de conquistar todas as cidades do mapa;
  • A conquista da cidade seria feita utilizando jogos que validem o conceito associado ao planeta;
  • Cada conquista deveria ser feita utilizando gaus de dificuldade;
  • Para além da pontuação e classificação individual em cada jogo, existiria uma classificação e pontuação genérica de cada jogador na suite (todos os jogos);
  • O jogo só terminaria quando o jogador conquistar todas as cidades;
  • Os jogos deveriam ser pensados de forma a poderem ser utilizados em domínios diferentes.


Os alunos de Informática começaram a implementar as ideias, e o projeto começou a ganhar forma. Mesmo com o confinamento, o grupo não desistiu, reunindo via “TEAMS”, e partilhando os desenvolvimentos, tendo sempre a preocupação informática que o projeto e os jogos pudessem ser utilizados em todos os domínios e, sobretudo, que fosse possível utilizá-los noutros conceitos/disciplinas. Além da jogabilidade, foi pensado o caráter pedagógico dos jogos, ou seja, quando se perde, existe sempre a preocupação de informar sobre os erros e apresentar informação (vídeos, textos, exemplos) que esclareçam a dúvida ao aluno.


Mas melhor do que ler é mesmo jogar. Assim o projeto REMAT existe e está a funcionar, basta aceder a http://www1.cic.pt/~usr72/remat/.


Os alunos e professores do CIC devem utilizar as credenciais habituais; para os restantes, podem utilizar e testar utilizando as credenciais:
Utilizador: Convidado e Senha: 123456789.


Divirtam-se e testem a vossa Matemática!


Pel'a Equipa do REMAT
Miguel Ângelo

 

 

Testemunhos dos alunos de Matemática - Projeto REMAT 2019/2020

 

«Bem, quando toda esta ideia surgiu, admito que foi um misto de emoções. Em primeiro lugar, porque achava que era bastante difícil tornar o projeto exequível e, por isso, o projeto não teria andamento.
Mas, por outro lado, enchia-me de orgulho pertencer a um projeto tão dinâmico e diferente, que envolvia vários professores e alunos. Um projeto humilde, com o objetivo de ajudar os outros alunos, mas, ao mesmo tempo, tão ambicioso.
Para que as coisas corram bem, é necessário muito trabalho. E assim foi, dedicamo-nos várias horas ao projeto, quer em reuniões, quer na programação por parte dos alunos e professores de tecnologias, quer na criação do logótipo da responsabilidade do aluno de Artes, quer na parte dos conteúdos matemáticos, entre tantas outras....
E, ao longo dos meses, já eram notórias as peças do trabalho, o que nos dava ainda mais vontade de continuar a preparar tudo, para que, no fim, fosse um sucesso. Saía das reuniões com a certeza de que o Colégio Internato dos Carvalhos é, sem dúvida, uma escola diferente e com valores!
Mesmo numa realidade atípica de uma pandemia, o projeto continuou e vimos assim o fruto de todo o trabalho. Chegara a hora de concluir a aplicação, o nosso REMAT final.
Como aluna de 12.° ano, que se despede agora do Colégio, e que frequentou as suas instalações desde o 5.°ano, pertencer a este projeto tem um sabor ainda mais especial visto que assim pude deixar a minha marca naquela que foi a minha casa ao longo destes magníficos anos. É muito gratificante!
Foi um prazer pertencer a esta equipa de trabalho!
Obrigada!»
(Magda Conceição, do 12.º AD2)

 

«Participar no projeto REMAT foi, sem dúvida, uma experiência muito enriquecedora. Foi uma oportunidade para olhar para a Matemática de uma forma diferente, pois, para além de termos a nossa perspetiva de alunos, tivemos de nos colocar no lugar de um professor para criar perguntas matemáticas. Desde o início do projeto que sempre o considerei muito interessante, pois é uma forma mais lúdica de aperfeiçoar as bases desta disciplina e fico feliz por saber que a minha participação poderá ajudar futuros alunos da nossa escola!» (Marta Ribeiro, do 12.º BT2)

 

«Após meses de trabalho árduo por parte de professores e alunos de diversas áreas, o projeto REMAT deu-se finalmente como concluído.
Enquanto aluna de Matemática, considero esta iniciativa extremamente importante.
Ao chegar ao secundário, as dificuldades que muitos alunos sentem na disciplina nem sempre estão relacionadas com os conteúdos propriamente ditos, mas, sim, com outros conceitos base que não foram adquiridos anteriormente. Por essa razão, considero o projeto REMAT uma iniciativa muito interessante, pois permite que esses alunos compreendam as suas maiores dificuldades e recuperem os conhecimentos, desmistificando a ideia preconcebida de que Matemática é uma disciplina difícil.
A plataforma é interativa e graficamente apelativa, pelo que não duvido de que terá adesão por parte dos alunos que, incentivados pelos professores, com certeza vão beneficiar com a participação neste “jogo”.
É óbvio que este projeto é direcionado para os alunos, mas o fator que o distingue de todos os outros é o ponto de partida, que coincide com o ponto de chegada: os discentes. Ninguém conhece melhor do que nós os erros mais frequentes e as maiores dificuldades em cada tema. Foi então graças à colaboração entre vários alunos e os respetivos professores que foi possível a criação de uma plataforma tão lúdica, mostrando que, de facto, se cooperarmos, chegamos mais longe.
Para mim, foi muito gratificante participar neste projeto, que permitiu que os alunos do 12.º ano deixassem uma marca positiva no Colégio para aqueles que ainda não terminaram o seu percurso no Ensino Secundário.»
(Beatriz Sampaio, do 12º BT2)

 

«Sempre encarei a Matemática como um jogo extraordinário e complexo. E, do mesmo modo, sempre me entristeceu que algumas pessoas não o conseguissem encarar dessa forma. Porém, a conclusão que cheguei ao longo dos anos é que esses alunos que batalham com a Matemática são aqueles cuja aprendizagem tem peças em falta. Por esse motivo fiquei entusiasmada com este projeto, pois é uma oportunidade de, ludicamente, se REcuperarem as ferramentas básicas que tanto importam em toda a Matemática. O jogo já está em funcionamento e espero verdadeiramente que cumpra com o seu objetivo que é nivelar os buracos da aprendizagem, tornando o caminho mais fácil de percorrer.» (Mafalda Azevedo, do 12.º AD2)

 

«Em primeiro lugar, este projeto foi uma oportunidade única dada pela minha professora de Matemática, Fernanda Belém, para podermos ajudar alunos de Matemática com mais dificuldades.
A meu ver, toda a experiência foi bastante enriquecedora. Do ponto de vista humano, possibilitou-nos ajudar os nossos colegas a superar as suas dificuldades e, assim, ter mais sucesso na vida escolar. Do ponto de vista pessoal, proporcionou-nos desenvolver certas capacidades informáticas, de cooperação, trabalho em equipa e, acima de tudo, capacidades matemáticas.
Sem dúvida que este é um projeto nobre. Com objetivos bem claros. E, o mais importante, desenvolvido, essencialmente, por jovens.
Só me resta agradecer por ter tido a oportunidade de deixar a minha marca no CIC desta forma.»
(Érica Moreira, do 12.º AD2)

 

«No que concerne à minha participação no projeto REMAT, devo antes de mais agradecer a confiança e motivação que a professora depositou em mim para participar no mesmo.
Na minha opinião, este projeto enalteceu o trabalho em equipa que fomos realizando ao longo do ano enquanto turma e os excelentes resultados vieram comprovar como, com um pouco de criatividade, a Matemática pode tornar-se tão divertida de aprender.
Ao realizar os áudios onde esclareci algumas regras matemáticas cruciais, senti-me motivada, pois sabia que, de certo modo, poderia vir a ajudar um outro aluno que procurou, através deste projeto, saber um pouco mais de Matemática.
REMAT é, sem dúvida, um projeto inovador que incentivará estudantes a aprenderem, de um modo que tanto gostam, a beleza dos números.»
(Filipa Oliveira, do 12.º AD2)

 

«Acerca da minha participação no projeto REMAT, eu gostei muito do conceito do trabalho. Foi muito bom ver vários cursos a trabalhar em conjunto para ajudar os alunos novos do Colégio que chegam ao 10.º ano com poucas bases matemáticas e sem noção da dificuldade e da responsabilidade que o secundário pode impor. Ter uma plataforma digital, acessível de qualquer lugar, que ajude a trabalhar competências matemáticas através de atividades lúdicas é algo que eu considero ser do benefício de todos no Colégio, tanto alunos como professores. A colaboração com colegas de outros cursos e outras áreas do Colégio também foi muito interessante e, diria até, importante para o sucesso deste trabalho. Por vezes, cria-se no Colégio a ideia de que existe rivalidade entre os diferentes cursos. Isto está errado e acho que estes tipos de projetos provam exatamente isso. Acredito que mais colaborações como esta em outras disciplinas iriam aumentar ainda mais a qualidade do ensino no CIC.» (Gonçalo Loureiro, do 12.º BT2)

 

«Enquanto aluno do curso de Biotecnologia, foi um prazer poder ter trabalhado no projeto REMAT. Tendo em conta a situação que vivemos atualmente, acho que os futuros alunos vão necessitar de uma ajuda extra para os encaminhar. Este projeto ajudou-me a desenvolver não só mais competências, como o trabalho em equipa, mas também as minhas capacidades na disciplina de Matemática. Também reuni alguns conhecimentos de tecnologias graças aos meus colegas de Informática. É gratificante saber que contribuímos para um futuro melhor dos futuros alunos.» (João Lima, do 12.º BT2)