Parlamento dos Jovens 2021

Pel´ O Clube Internacional
Sara Carvalho, do 12.º LR
Juliana Cardoso, ex-aluna do curso PT
01/04/2021

Decorrido um ano após a suspensão da sessão distrital do Parlamento dos Jovens 2019, esta foi levada a cabo no passado dia 23 de março, tendo a comunidade estudantil provado, mais uma vez, estar ao alcance de superar todos os obstáculos e desafios, realizando a sessão distrital, ainda que via telemática, demonstrando que há uma enorme vontade de mudar o mundo e de dar voz às nossas ideias no que toca ao tema “Violência doméstica e no namoro: como garantir a igualdade e o respeito?”.

 

O CIC, nos últimos anos, tem vindo a marcar presença no Parlamento dos Jovens e, este ano, apesar de todas as dificuldades, não foi exceção. A sessão teve lugar, via “online”, no dia 23 de março e contou com a presença de todas as escolas do distrito do Porto com o objetivo de construir um projeto de combate a esta problemática que acompanha, desde sempre, a sociedade.


Sabemos que esta tema é de relevante importância no que toca aos direitos humanos e, a fim de garantir uma sociedade mais justa e igualitária, é importante dar voz aos jovens estudantes para que se pronunciem sobre o assunto e, juntos, partilhem as suas ideias de como mudar esta problemática.
E se, há um ano, este assunto já constituía uma enorme preocupação para a comunidade, nos dias de hoje ainda mais, pois sabemos que, com o decorrer da pandemia, o número de vítimas tem aumentado, e são cada vez mais as pessoas que não conseguem sair desta situação.


Sendo os jovens a luz que representa alguma esperança para o futuro, nada é mais importante do que lhes dar voz em temas tão estruturantes como este. Assim, o CIC, representado nesta sessão pela aluna Sara Carvalho, do 12.º LR, e pela ex-aluna de PT Juliana Cardoso, apresentou uma proposta que continha uma medida de prevenção a aplicar nos estabelecimentos de ensino a fim de consciencializar para a problemática; uma outra medida de divulgação de centros de apoio à vítima; e, finalmente, uma medida de combate através da reabilitação dos agressores nos estabelecimentos prisionais.
Efetivamente, esta proposta revelou-se de enorme competência e qualidade, já que fomos a segunda escola mais votada no debate na generalidade.


A sessão distrital teve início com a cerimónia inaugural que contou com um deputado da Assembleia da República ao qual os alunos tiveram a oportunidade de colocar questões. Seguidamente começaram os trabalhos de debate na generalidade com o objetivo de esclarecer e colocar questões sobre as propostas de todas as escolas e, finalmente, votar a proposta sobre a qual a sessão se iria debruçar.


Durante a tarde, prosseguiu-se com o debate na especialidade dividido em comissões, para cada uma delas apresentar propostas de alteração, aditamento ou eliminação ao projeto-base escolhido anteriormente. Finalmente, em assembleia, foram escolhidas as melhores propostas após um debate de ideias.


O projeto final que contou com o esforço e colaboração de todos os estudantes é o que irá representar o distrito do Porto na sessão nacional.


De facto, esta sessão revelou-se muitíssimo frutífera, pois, com a reunião e todos os esforços, foi possível criar um projeto que corresponde às exigências desta problemática. Todos os alunos participantes na sessão devem estar orgulhosos do seu trabalho!


A todos os deputados desejamos uma excelente sessão nacional a fim de ser possível criar um projeto que represente não só as ideias e a voz de todos os alunos que contribuíram para esta atividade, mas também espelhe valores humanitários e de igualdades entre géneros.


Pel’ O Clube Internacional do CIC
Sara Carvalho, do 12.º LR, e Juliana Cardoso, ex-aluna do curso PT